4/25/2009

A materialização do sonhar

Sonhar é projetar o concretizar no amanhã. É despertar em si o querer. Muitas vezes associamos a palavra à abstração, é normal. No meu entender, sonhos inalcançáveis estão no plano da não arquitetização do querer.

Os sonhos representados nos desejos do inconsciente, querer por querer, ou por pressões sociais, quem sabe, muitas vezes estão localizados na justificação do viver. É representado pela insatisfação terrena, como se o melhor sempre estivesse no depois ou no outro lado da rua.

Aos que desejam a concretização dos sonhos, é necessário ter a tranquilidade do aceitar e a maleabilidade no querer. Como falei a Avassaladora, sem perder a perspectiva que existe um preço a pagar por eles. Muitos têm um preço muito alto, outros não. Então, se você sonha, corra e viva o seu querer com os pés no hoje, com a sabedoria do ontem e os "meios olhos" no amanhã.
Foto.

5 comentários:

Blue disse...

Retribuindo sua visita e comentário. Não desistir de lutar e jamais deixar de sonhar. Com certeza! Abraços.

Avassaladora disse...

Encantada com seu comentário...
Estou saindo agora do trabalho...
Depois volto com mais tempo...
Vc é para ser lido vagarosamente...rsrsrs

Beijos avassaladores!

Avassaladora disse...

Alberto, voltanto e relendo. Vc escreve muito bem... Quando eu crescer quero ser igual a vc...rs

Busquei mais dados sobre vc e pouco encontrei... Vi que é de Braslia. Devo estar indo aí qualquer hora... Será ótimo se pudermos tomar um "café com letras".
Esse é o nome de uma cafeteria em BH...rs

Sobre sonhos, Alberto, gosto de falar sovbre eles... São tantos e tão variados...rs
Mas sou, apesar de não parecer, uma sonhadora consciente...rs
Tipo sonhar com os pés no chão...
Não ficar na expectativa de sonhos inatigíveis...
Sonhar sim, viver de sonhos não... entendeu?resrsrs

Escreva mais sim... Já que tens o dom da palavr4a, use e abuse dela...
Ler vc é um deliciosos prazer!


Avassalador beijo!

Avassaladora disse...

Só agora li sua resposta no post anterior...
Realmente, um jovem, com uma maturidade impressionante!
Um amadurecimento da alma, que o faz ser diferente ao expressar tanto sentimento!
Não sei por qual processo de lápidação a vida te moldou, mas o fez lindamente....

Beijos avassaladores!

Alberto Marques disse...

Acho que a diferença em meus textos é que neles está o meu sentir. É latente. Tanto que no texto que coloquei no Encontros e desencontros foi um pouco manual, pensei nas palavras e achei que não saiu muito o meu eu. Gosto de inscrever (escrever com) a alma. Colocando o sentir. Escrever aqui sempre é um prazer, diferente do trabalho, sou jornalista, que é racionalizado e um pouco automatizado. Sobre a maturidade, ela chegou num processo iniciático. Sem dúvida uma transmutação. Uma história longa. Teremos tempo para conversar no café. Um abraço.