4/29/2009

Justiça do eu

Passados trinta e quatro anos de viver, buscando esgotar as possibilidades, a vida se apresenta com mais suavidade. Sinto em mim a intensidade do amanhã. Energia latente, criadora. No hoje, esta, incidida em passos pensados e refletidos pela consciência, é canalizada e reordenada. Os impulsos destrutivos do antes são compensados por ações amplificadores da paz. São atos prospectores do amor. Processadores e abonadores do eu.
Foto.

6 comentários:

Simple Me disse...

Maturidade resume tudo.
Começo a sentir tal prazer aos 29...

Alberto Marques disse...

Sim, contudo prefiro pensar numa mutacao do ontem. Não sei se o nome é maturidade, quem sabe um clareamento da visão. Coisas que nao eram vistas antes, hoje sao. Mas é isso, quem sabe.

PS: Tento entrar no seu blog mas nunca consigo. Lembro que antes era aberto, agora é para convidados?

Simple Me disse...

Pode ser... POssibilidades várias!
Mudei o endereço:
http://alwaysintenseme.blogspot.com/

Avassaladora disse...

Alberto, vc e suas metáforas...rsrs
A vida é bem mais que metáforas!!!

rsrsrs

Adoro vc, moço!

Besos!

Maria, Simplesmente disse...

O caminhar na experiência da vida dá-nos a paz dos sentimentos. Amadurecemos e apreciamos a vida cada vez mais. Mais serenos e compreensivos.
Maria

Juliana Santos disse...

Os dias passam nos deixam a maturidade, um olhar diferente para as mesmas coisas...