7/22/2008

Para o Ser nunca houve começo

Compreender questões universais não é nada fácil. Não há como exigir das pessoas nada além do que elas têm. Explicações são muitas, sejam elas físicas, religiosas ou místicas. Para uns, o universo tem necessariamente um começo e um fim, principalmente para nos basearmos, entre outras coisas, na finitude corpórea e na cosmologia judaico/cristã. Na perspectiva da física quântica, entretanto, o Universo, como o observo, é apenas uma, dentre inúmeras possibilidades.

A segunda, até certo ponto, é derivada da primeira, pois também tendemos a esquecer que o Universo é apenas um oceano infinito de energia em vários estados ou planos vibracionais. O Universo foi, é, e eternamente continuará sendo, didaticamente, um imenso oceano de moléculas de fótons, que em nossa dimensão se manifesta em vibrações de Luz, de Vida e de Amor...

Uma vez perguntaram a Einstein o que seria o oposto a clareza, ele respondeu a precisão. Sempre há uma incerteza. Neste caso específico, esclarecida pela FÉ.

*idéias retiradas de um diálogo místico.
Foto.

5 comentários:

Ela disse...

existem diálogos que nos acrescentam, muito.
E a falta deles... da uma sensação de subtração.

Ela disse...

Ola, Ela, sou Eu. rs

Alex&Elisa disse...

Legal demais essa foto, e seu blog mais ainda =) ...

Di disse...

o universo é um mistério, e prefiro pensar que conspira à meu favor mesmo quando as coisas não dão certo, e quem disse que o que eu queria era mesmo o melhor pra mim, né? Vai saber...

F. S. Júnior disse...

confesso abestalhado, que vou ter q ler umas quatro vezes... rs