2/02/2011

Relativizando as escolhas

No ciclo existencial, existem coisas classificadas como boas e más. Baseados em crenças, vivemos em busca das melhores. Os artifícios são diversos, não importando, muitas vezes, o preço a ser pago. Honestidade, compromisso e desprendimento deveriam ser alguns dos ideais norteadores dessa busca. Infelizmente, ou felizmente, os conceitos são relativizados pela compressão individual.
Foto.

6 comentários:

Ingrid disse...

Forte e dolorosamente real..
Abraço

PnS disse...

Obrigada pela visita e pelas palavras. Concordo com o que disse sobre Clarice, também faz tanto sentido em mim.

Gosto do pensamento que encontro aqui, tem toda a razão, infelizmente é esta realidade que vivemos, apenas podemos fazer algo para diferenciar-nos dos demais que não conseguem ter discernimento para ver o que está à frente dos seus olhos.

Abraço

♪ Sil disse...

Alberto,

Vim retribuir seu carinho no meu blog, e encontro aqui um blog pra lá de inteligente. Parabéns.
Realmente, nesse ciclo que vivemos, separar o bem do mal, é algo que depende muito da compreensão de cada um.
As religiões tbm influenciam bastante nisso, eis ai o número absurdo do crescimento das mesmas, o que na verdade acho lastimável.
Enfins, são os tempos que vivemos.


Gostei daqui, voltarei.

Um grande abraço!

Ela disse...

Sim, vivemos insistentemente em busca de coisas boas, e isto nem sempre é fácil.

beijo

Vanessa Souza Moraes disse...

Vivemos em tempos em que os sujeitos se angustiam de tantas escolhas que tem...

AFROdite in versos disse...

Infelizmente, ou felizmente, os conceitos são relativizados pela compressão individual.Fantastico! Sabias palavras.